Contabilidade eleitoral: Startup gaúcha resolve

Publicado por em .

Reprodução.

(Sandra Siqueira)
Numa pequena cidade gaúcha, chamada de Tucunduva, com pouco mais de 5 mil habitantes, nasceu uma startup de contabilidade eleitoral, a Essent Jus, que também se tornou a primeira microfranquia de contabilidade eleitoral do país, hoje avaliada em 30 milhões. Ela já está sendo considerada uma das grandes promessa do setor.

A Essent Jus, contabilidade digital presta, através de sua plataforma online de gestão legal e financeira, um serviço a partidos e candidatos; ela automatiza o controle financeiro e arrecadação (com robô para arrecadação de doações) e a prestação de contas para a Justiça Eleitoral e Receita Federal.

O diretor executivo da startup, Guilherme Sturm (especialista em direito e contabilidade eleitoral), disse que o segredo do negócio é a sazonalidade. O franqueado terá um faturamento extra, e com boa lucratividade. Além, de dar segurança ao candidato (previsão de que haja, em média, 500 candidatos entre, prefeitos, vices e vereadores) e boa parte não sabe como prestar contas. Contatos: rafael@vitalcomunicacao.inf.br.