Remédios ou venenos?

Publicado por em .

(Arlete Gudolle)
Sabiam que o famoso jargão o que não mata, engorda é um contraponto para a diferença entre o remédio e o veneno é a quantidade que os tomamos? O que disse Paracelso, o criador da moderna farmacologia: Só ingira ou use remédios sob prescrição médica. Querem ver? O Merthiolate, imprescindível em farmácias caseiras, tido como poderoso remédio, recentemente constatou-se ser um veneno para o organismo humano porque o chumbo e o mercúrio, nele contidos, ultrapassam em quatro vezes a tolerância que o corpo pode carregar. Quanto ao Tylenol, um inofensivo analgésico? É uma verdadeira bomba que libera subprodutos tóxicos que são metabolizados pelo fígado e que, se ingerido em excesso, pode danificar o órgão, dizem os especialistas. Se lermos as bulas, não tomamos nem os remédios prescritos pelos médicos.

Portanto, todo o excesso, tanto na ingestão de analgésicos ou anti-inflamatórios danificam o fígado, geram úlceras no estômago; antibióticos, usados durante seis meses, podem ocasionar asmas e alergias. Agora, muita atenção! Quem cresce ou vive em ambientes excessivamente higienizados e com pouco contato com outras pessoas tem maior probabilidade de contrair asma, diabete 1 e esclerose múltipla. Resumindo: melhor será nossa saúde, quanto menos remédios tomarmos e não nos preocuparmos tanto com limpeza. Esqueçamos os complementos vitamínicos. São verdadeira bomba de Hiroxima! Façamos check-ups anuais para viver mais e com saúde, sem deixar de ingerir alimentos saudáveis e com moderação.