Trovas do Atanásio

Publicado por em .

(Tadeu Martins)
O agosto se foi embora
Uivando na voz do vento,
Porque agosto é do desgosto
O dito mês azarento,
Deixa o dito por não dito
Por ter fama de agorento.

É o mês que noiva não casa
Porque o azar coadjuva,
Promete lua-de-fel
Azeda o sabor da uva,
Se teimar em se casar
Alguém diz que fica viúva.

Mês que Hitler gritou alto
Que o mundo inteiro se atraque,
É o mês que lembra as desgraças
Não tem quem não se embasbaque,
Do agosto das duas bombas
De Hiroshima e Nagasaki.

É o mês do cachorro louco.
É o mês psicopata:
Que Jânio Quadros deu tiau
E o Brasil chora uma data,
De 24 de agosto
Getúlio Vargas se mata.