Trovas do Atanásio

Publicado por em .

(Tadeu Martins)
O Rio Grande que cantamos
Cheio de orgulho e bombacha,
Anda ringindo emperrado
Governo faltando graxa,
E o funcionário esgoelado
Com a forca na ganacha.

O Rio Grande que cantamos
De orgulho tradicional,
Na falácia tem açúcar
Na velha séca sem-sal,
E a buraqueira na estrada
Como se fosse normal.

O Rio Grande que cantamos
Que é bom, bonito e sério,
Mas anda devendo as calças
Desde os tempos do gaudério,
Eu anoto em meu caderno
O que faz com o magistério.

Vamos batendo na marca
A trotezito e te amando,
Terra de grandes artistas
E de C.T.Gs dançando,
Levantamos pela cola
Se salva porque cantamos.