Idosos caem na lábia dos golpistas

Publicado por em .

Santiago – A Polícia Civil investiga uma sequência de golpes contra idosos. Conforme a delegada Débora Poltosi, foram três pessoas lesadas em Santiago e outras três tentativas. Todas as vítimas (com prejuízo financeiro) são mulheres. O valor estimado do prejuízo é de 20 mil. Os casos foram registrados no dia 22 de abril. No mesmo dia houve registro em São Francisco. A polícia já tem imagens de um suspeito fazendo saques na Caixa e Banrisul.

Como eles agem

Os criminosos ligam para o telefone fixo e dizem que o cartão de crédito da vítima está clonado. Eles orientam para que seja cancelado e mandam ligar para um 0800 que consta atrás do cartão. A ligação é retida e os golpistas ficam enrolando a pessoa até que ela forneça todos os dados e a senha do cartão. Após, informam que um funcionário do banco irá até o endereço para pegar o cartão. O que chamou a atenção da delegada foi o oportunismo deles. Teve caso em que a vítima ficou até três horas na linha com os vigaristas. Nesse tempo, alguém foi no banco e fez o saque.

Débora Poltosi.

Quadrilha especializada

A delegada acredita que seja uma quadrilha especializada. Pelo o que a polícia apurou, são quatro integrantes e eles não permanecem por muito tempo num local. “Fazem vítimas numa determinada cidade e migram para outra”, diz a delegada Débora.

Orientações

Conforme a delegada, para o golpe dar certo, a ligação tem que ser para um telefone fixo. A orientação é para que não retorne a ligação. E, caso retorne, que use outro telefone, de preferência um celular. Assim, evitará que a linha fique retida. Em caso de dúvida, o melhor a fazer é procurar informações com o banco e registrar ocorrência policial.

Falsos policiais levam 3 mil de idoso

Já na sexta, dia 24, um idoso de 72 anos chamou a Brigada e registrou o furto de 3 mil. Três indivíduos foram em sua casa (Benjamin Constant-Centro) e se identificaram como policiais; um disse que era delegado e que estariam apurando uma denúncia de drogas. Um deles ficou no quarto com o idoso enquanto os outros dois reviraram a casa. Além do dinheiro, a vítima deu pela falta de um celular.