19.223 votos. Tiago Gorski (re)fez a história e supera Chicão

Publicado por em .

Santiago – Em 2004, o ex-prefeito e ex-deputado Chicão Gorski fez 66,22% das urnas pelo PP. Desde então, sempre se dizia que nunca outro faria igual. Quase 20 anos depois, Tiago Gorski (PP) conseguiu superar o percentual e fez 71,68% dos votos. Chicão colocou 10 mil votos de diferença em cima do adversário Mauro Burmann (PDT). Agora, Tiago coloca 13 mil pra cima de Miguel Bianchini. Dadas as devidas proporções e levando em conta o grande número de abstenções, o Gorski mais novo supera o Gorski mais velho na marca de votos.

A era Gorski tem continuidade

Após quase 15 anos, foi um Gorski que quebrou o maior recorde anterior de um percentual de votação. Em 2004, Chicão fez 66% das urnas. Em 2020, mesmo com o tanto de abstenções por causa da pandemia, Tiago Gorski superou os 71%, fazendo 19.223 votos. Seu vice? Outro Gorski, o seu primo Marcelo Peru. Os dois vão comandar Santiago juntos a partir de 2021.

Quem é Tiago de Santiago?

Tiago nasceu em Santiago e tem 39 anos. Esta é a segunda eleição que ele disputa. A primeira lhe garantiu o cargo de prefeito, ao lado de Cláudio Cardoso. A dupla não repetiu a parceria por [woocommerce_members_only] opção de Cláudio que decidiu dar um tempo na política pra cuidar da saúde, da família e se dedicar à igreja.

Percalços da campanha

Durante a campanha, Tiago tirou férias pra se dedicar integralmente às visitações, mas teve que interromper às pressas por causa de um AVC que o vice sofreu. Ou seja: se tivesse seguido o seu planejamento de 100% à campanha, o resultado poderia ter sido ainda maior.

Trabalho que segue

Agora reeleito, Tiago diz que vai dar prosseguimento ao seu trabalho, focado em resultados, procurando avançar no desenvolvimento econômico, na educação, no empreendedorismo e no social, já que o slogan defendido foi “trabalho pela comunidade”.

“Focamos sempre em trabalho e na valorização das empresas e das pessoas”

Tiago esteve na rádio Nova Pauta e falou que em nenhum momento procurou atacar adversários porque sabe que a comunidade não tolera esse método defasado. “Focamos sempre em trabalho e na valorização das empresas locais e das pessoas. Falaram muito em gerar emprego, mas não esclareceram o que um governo deve fazer de verdade; que é fortalecer as empresas locais, fortalecer a base econômica e preparar a cidade para que novos empresários invistam aqui. E isso já estamos fazendo há muito tempo”, explicou Tiago. [/woocommerce_members_only]

[woocommerce_non_members_only]Conteúdo liberado somente para assinantes. Assine aqui![/woocommerce_non_members_only]