A mobília está na rua

Publicado por em .

Santiago – Lixo e móveis largados numa das ruas de acesso ao bairro Zamperetti estragam o cartão de visitas da cidade. Este local, na rua Desidério Finamor, virou centro para quem quer desovar entulhos e até alguns móveis em condições de reaproveitamento. Também foi colocada uma casinha para abrigar um cachorro.

Colchão esquecido
No bairro São Vicente, um morador registrou o desleixo de algum vizinho do açude da viação férrea. Um colchão foi deixado no meio da rua (Aristides Camargo). O desavergonhado botou fora, desconsiderando os próprios vizinhos, que ficaram indignados com “desaforo com o descarte”.

O que fazer com esse material?
A Prefeitura orienta que esse tipo de conduta seja denunciada. O município não faz esse tipo de recolhimento fora do cronograma do Cidade Ativa. Nestes casos em que o “descarte não tem dono”, a Prefeitura acaba recolhendo, mas nada de imediato. Quem está fazendo esse serviço é o Zanga Entulho, que tem o depósito na sede campestre do Clube Sete (bairro Missões). A empresa faz o recolhimento ou o material pode ser levado no local. É cobrado uma taxa para o descarte. Fone 3251-2851.