Atendimentos nos CRAS triplicam; violência e abusos também aumentaram

Publicado por em .

IMAGEM ILUSTRATIVA.

Santiago – Com a pandemia, aumentou o número de profissionais autônomos que perderam renda e, com isso, o acompanhamento feito pelos CRAS teve uma demanda muito alta em relação a solicitações a atendimentos, esclarecimentos sobre auxílio emergencial e pedidos de cestas básicas.

“O que chamou a atenção foram as 2.684 famílias novas que passaram a buscar esse atendimento. Toda essa questão de restrições nos trouxe um grande desafio; atender as famílias da melhor maneira possível. E aos poucos vamos retornar ao normal”.

Denise cardoso.

A média de atendimentos rotineiros era de 300 famílias por mês. Agora, no período de final de março até 31 de agosto foram

Conteúdo liberado somente para assinantes. Assine aqui!