Brasil cai mais em educação e já é o pior da América do Sul

Publicado por em .

Guararapes-SP; 11 de maro de 2012. Imagens da Escola Sesi de Guararapes-SP. (FOTO: EVERTON AMARO)

(F; Éverton Amaro)

País está em 63º lugar, à frente apenas do Peru

(por João Lemes) – Os estudantes estão ingressando no Ensino Médio sem o conhecimento e as habilidades
mínimas para exercer uma plena vida social e econômica. É o que revela o Programa
Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) num estudo entre 70 países.

Pior da América
No ranking dos alunos, o Brasil está na 63ª posição, atrás de Turquia, Colômbia, México e Costa Rica. Na América Latina está à frente apenas do Peru.

Comparando o Brasil com países vizinhos, esse quadro não melhora. Colômbia, México e Uruguai alcançaram resultados maiores, mesmo apresentando investimento por aluno menor que o nosso.

Áreas avaliadas
A pontuação dos adolescentes caiu mais que a de 2012 nas três áreas avaliadas: ciência, leitura e matemática. Os especialistas afirmam: “Isso é o reflexo de professores malformados. O uso do ‘conteudismo’ como metodologia é incapaz de corrigir falhas.

As dificuldades
Conforme a avaliação, os brasileiros têm maior facilidade para compreender textos mais pessoais, como e-mails e mensagens. Mas penam para interpretar notícias e documentos. Em matemática, as habilidades se resumem a simples adições e subtrações do cotidiano, como o cálculo de um troco em uma compra.

Escola pública é a pior
Mozart Neves Ramos, diretor de Articulação do Instituto Ayrton Senna, é categórico:
“Os números revelam que o país continua na “rabeira da educação mundial. Os alunos de escola particular e federal têm níveis quase europeus e os de escola pública puxam o nível para baixo.