Condenados perigosos devem voltar ao Estado

Em torno de 20 líderes de facções criminosas que estão em prisões federais podem voltar aos presídios gaúchos. Eles são responsáveis por uns 20 assassinatos. Somando, eles têm 884 anos de condenações por homicídios (muitos executados com crueldade), tráfico de drogas, latrocínio, assaltos, extorsão, ocultação de cadáver, formação de quadrilha, falsificação de documentos…

Da redação – Embora estejam condenados a mais de 80, 100 anos cada um, o brasileiro só pode ficar ma cadeia por 30 anos. A menos que saia e cometa outro crime.

Obrigação é do Estado
Há um ano, esses condenados foram transferidos para prisões de segurança máxima em Mato Grosso, Rondônia e Rio Grande do Norte. Agora, a Justiça quer mandá-los de volta, pois, o Estado tem obrigação com a segurança pública, não podendo se eximir de suas responsabilidades e que a superlotação das cadeias e o comando delas por facções ocorre por deficiência do próprio governo.