Criança Feliz registra sua história em revista comemorativa

Publicado por em .

Santiago – O trabalho de 18 anos em um dos principais projetos sociais do município está sendo compartilhado na 1ª edição da revista “Meu nome é Criança Feliz”. O lançamento foi na Feira do Livro deste ano.

A diretora Cláucia com.

A diretora Cláudia (C) com Andressa (E) e Maria (D). Fotos: Criança Feliz/Divulgação.

A história do projeto social, que se tornou uma escola de turno oposto, é contada em 30 páginas coloridas, reunindo dados estatísticos, fotos e depoimentos. Na revista é possível ver a evolução das atividades desenvolvidas pelo Criança Feliz, passando desde as perspectivas do seu idealizador, o finado prefeito Chicão, até os dias atuais, quando são feitas formações continuadas, oficinas pedagógicas e específicas.

Para redação e organização da revista, a diretora Cláudia Schmidt Bravo contou com a ajuda de sua vice, Maria Joceli Figueiredo, e da coordenadora-pedagógica, Andressa Gampert da Rocha. Foram impressos 200 exemplares que serão entregues em diferentes instituições e podem ser comprados a 10 reais na escola.

Mais de três mil atendidos

A primeira turma (1998) tinha apenas 60 alunos, menos na metade deste ano, que tem 271 matriculados. Nesses 18 anos foram atendidas mais de três mil crianças, a maioria de famílias de baixa renda. Na escola, elas encontram um amparo pedagógico, psicossocial e cultural. Por isso, a publicação é uma forma de divulgar e registrar o significado desse trabalho, seja em números ou declarações, como explica a diretora Cláudia em seu editorial. “Tudo o que apresentamos nesta revista faz parte de um grande desafio que foi lançado na comunidade de Santiago em 14 de maio de 1998, tendo como principal objetivo minimizar os problemas sociais. São 18 anos marcados por diferentes histórias de vida”, diz.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *