Desta vez, dois mortos!

Publicado por em .

Desta vez, dois mortos!

Patrick Fraga e Diogo Ezequiel.

Polícia age de novo na Pedreira
Santiago – No começo da tarde de quarta, 19, uma guarnição da Brigada fazia patrulhamento de rotina no bairro Irmã Dulce (Pedreira) quando dois indivíduos não obedeceram à ordem de abordagem e um deles atirou contra os policiais. Dois policiais revidaram e atingiram Patrick Fraga de Vargas (24 anos) e Diogo Ezequiel da Silva (29). O confronto ocorreu na rua Juvenal de Almeida. Conforme o capitão Sílvio Gavioli, a dupla foi socorrida pela própria Brigada e levada para atendimento médico, porém, um deles morreu no caminho e o outro, no pronto-socorro.
Nenhum policial se feriu. Com esses dois casos, chega a 21 o número de mortos no Estado em confrontos com a Brigada no mês.

Antecedentes
A arma utilizada, um revólver 38, estava com a numeração raspada. Patrick, conhecido como Estrela, era santiaguense. Diogo, autor dos disparos, era natural de Montenegro. Há suspeita de que ele pertencesse a uma facção. Os dois tinham antecedentes. Patrick havia sido preso em julho por tráfico.

“A Brigada não escolhe o confronto”
O comandante da Brigada no RS, coronel Mário Ikeda, saiu em defesa dos brigadianos nos 21 casos em que houve morte de bandidos. “Quando a gente se depara com o criminoso atirando, muitas vezes é a vida dele ou do brigadiano que está em jogo. Quem escolhe se haverá confronto é o criminoso, não é o policial. As circunstâncias levam o brigadiano a atirar e elas são causadas pelos criminosos”. Os brigadianos envolvidos em tiroteios com mortes respondem a inquérito policial militar, um procedimento padrão nestes casos.

O que dizem nas redes
Minutos após a morte dos traficantes, muitos foram às redes sociais expor opiniões. Alguns defendiam os policiais: “Quem tem pena de vagabundo que os leve pra casa”. “Penso que se reagiram a tiros contra a Brigada, boa coisa não eram”. Outros divergiram em suas opiniões: “E se fosse um da tua família que eles matassem, você iria perdoar”? “Sentimentos à família, mas tudo que fizemos nessa vida tem consequências”. “Por favor gente, estão comemorando as mortes? Vamos respeitar esse momento de dor de seus familiares”.

A Brigada já matou 21 em confrontos
Dezembro ainda não terminou e já registra 21 mortos em confrontos com a Brigada. O número é quase o dobro da média mensal do ano. As últimas cinco mortes ocorreram em Trindade do Sul (perto de Erechim), depois que uma quadrilha assaltou dois bancos. Seis foram mortos após assalto em bancos de Ibiraiaras, também no Norte do RS. As outras mortes ocorreram em Arroio dos Ratos (quatro assaltantes), três em Nova Petrópolis (confronto com os brigadianos), uma em Gravataí (perseguição policial) e duas em Santiago (troca de tiros).

Desta vez, dois mortos!Homenagem
Passo Fundo – Brigadianos foram homenageados por bravura pela Câmara em reconhecimento pela atuação no combate à criminalidade na região. Em dezembro, os policiais mataram 10 assaltantes; seis no assalto às agências bancárias em Ibiraiaras e quatro em Trindade do Sul, também após tentativa de assalto a bancos.