Do sonho à realidade

Publicado por em .

Santiago tem oncologia pelo SUS
Na sexta, 4, Santiago e região comemoraram a instalação do Centro de Oncologia no Grupo Hospitalar Santiago. A inauguração aconteceu às 15h, com a presença de autoridades municipais, estaduais e federais, e comunidade convidada para o momento solene. A animação foi de Léo Pain.

Obra de 10 milhões
Todo o investimento passa dos 10 milhões e deve atender a mais de 300 pessoas por mês que virão atrás de tratamento de quimioterapia. Conforme o administrador Rúderson Mesquita, muitas cidades buscaram tal façanha, mas a que se habilitou em todos os detalhes foi apenas Santiago.

Hospital de Caridade 82 anos de conquistas
Em 30 de janeiro de 1937 formou-se a 1ª diretoria do Hospital de Caridade. Dois anos depois, iniciou-se a construção do prédio, que foi concluído em 1942. A inauguração ocorreu em 23 de março do mesmo ano, sendo dirigido e administrado até 2004 por pessoas da comunidade, prestando atendimentos mais simples, com uma estrutura bem singela e com poucos profissionais e serviços.

Dívida de 60 milhões
Devido à crise na saúde, o Hospital acumulava dívidas milionárias em 2004, o que daria, em valores atuais, mais de 60 milhões. Não havia linha de crédito bancário, a estrutura e equipamentos estavam depreciados e praticamente todos os fornecedores estavam atrasados, assim como os salários.

O ressurgimento
No ápice da crise, no final de 2004, uma nova administração assumiu a missão de administrar e ressuscitar o Hospital de Caridade, o qual encontrava-se na iminência de fechar. Pelas mãos do administrador Rúderson Mesquita, inicialmente os esforços foram concentrados em manter a instituição salvando vidas. Em seguida, foram tomadas algumas medidas essenciais, como a redução de custos, renegociação de dívidas e criação de novos serviços.

Os primeiros resultados
Em pouco tempo, com muita estratégia e apoio da direção e funcionários, criaram-se novos serviços e outros foram aprimorados, trazendo novas fontes de receitas; pronto-atendimento 24 horas; serviços de diagnóstico por imagem; hemodiálise; CTI; serviços de psiquiatria; novas unidades de internação; reformulação e aprimoramento do cartão de descontos; home care…

Rúderson Mesquita e a equipe do Centro Oncológico.

A estrutura
Em média serão atendidos 300 pacientes por mês, de 11 municípios. O atendimento será feito em 15 leitos sob os cuidados de 25 profissionais entre médicos, enfermeiros, técnicos. O prédio também tem serviços de ultrassonografia, raio-x, farmácia, banco e restaurante. O hospital receberá 420 mil por mês para a prestação dos serviços.

Área física triplicada
Outra mudança significativa foi na área física hospitalar, que passou de 4 mil m² para 12 mil m², ou seja, foi triplicada. A milionária dívida do passado foi integralmente paga e, ainda, incorporados em torno de 100 milhões à entidade em infraestrutura e equipamentos, todos de última geração.

Atualidade
Hoje, a instituição tornou-se um hospital de grande porte, com 181 leitos equipados, grande quadro de colaboradores e equipe médica e um conglomerado de serviços, tornando-se referência no RS. Mais de 75% dos atendimentos são públicos, pelo SUS.

Eis a maior empresa privada da região
Tudo isso é resultado de uma gestão baseada em excelência nos atendimentos, eficaz no gerenciamento receita x despesa, criação de alternativas de receita, busca de recursos, valorização da equipes. Tudo isso resultou no surgimento da maior empresa privada da região, com reconhecimento dentro e fora do estado, graças à disponibilidade de serviços de alta qualidade, credibilidade, confiança e progresso contínuo.

Surge o Grupo Hospitalar Santiago
As constantes melhorias levaram o Hospital de Caridade a conquistar o 1º lugar (ouro), no Projeto de Acreditação dos Hospitais Filantrópicos, láurea concedida pelo Hospital Samaritano/Ministério da Saúde. Diante dessa evolução, em 2019 tornou-se o Grupo Hospitalar Santiago (GHS), excelência hospitalar e gestão de negócios.

O novo grupo
O GHS é formado pelo CDI – Centro de Diagnóstico por Imagem; Centro Clínico e Oncológico; Centro de Diálise; Hospital Escola/Residência Médica; ACCAN – Associação de Combate ao Câncer/Casa de Apoio; Cartão de Descontos Pronto-Saúde; Centro de Endoscopia e Colonoscopia e futuras unidades de saúde (próprias ou terceirizadas). Um dos projetos futuros é a implantação do Icor – Instituto do Coração do Grupo Hospitalar Santiago.

O Grupo Hospitalar em números
Médicos – 83; profissionais do corpo técnico – 48; funcionários – 420; leitos UTI – 10; leitos psiquiatria – 10; leitos de apoio – 30; total de leitos – 181; salas de cirurgia – 6. Em 2018 foram 3.422 atendimentos ambulatoriais, com 6.404 internações. O percentual de atendimentos pelo SUS chegou a 77% e a média de permanência geral é de 4,63 dias. Já a média de permanência pelo SUS é um pouco maior, com 5,47 dias. O índice de satisfação dos clientes internados é de 97,83%.

Só no pronto-socorro, 45 mil pessoas são atendidas por ano
Em 2018, 45.478 pessoas foram atendidas no pronto-socorro. Os demais procedimentos incluem: cesarianas – 584; partos normais – 155; cirurgias – 2.635; ressonâncias magnéticas – 5.349; raio-x – 38.298; ultrassonografias – 10.699; tomografias computadorizadas – 7.313; mamografias – 5.388; dessintometrias ósseas – 1.587; eletrocardiogramas – 4.437; sessões de hemodiálise – 5.489; Samu – 730.