Dono dos refrigerantes Dolly preso por fraude de quatro bilhões

São Paulo –  A polícia prendeu o empresário Laerte Codonho, condenado a seis anos de prisão por sonegação de benefícios previdenciários. Um dos desvios consistia na demissão de funcionários para posterior recontratação por outra companhia para fraudar o INSS. A investigação apontou que a fraude chegou a quatro bilhões de reais no período entre 1999 e 2001, época em que a Ragi Refrigerantes (nome oficial da Dolly) pagou menos contribuições previdenciárias e sociais que deveria. Os recursos faltantes eram destinados a programas que financiam o Incra, Senai, Sesi, Sebrae e Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE).