O desejo de Victor é ser independente

Publicado por em .

Victor com a professora Fabiane Bossi e Roseli Esmerio (Sicredi).

Capão do Cipó – Ele nasceu com apenas seis meses. Sua mãe teve problemas no parto. Então, sua vida precisou acontecer numa cadeira. Mas quem pensa que isso o abalou, está enganado. A cada dia, sua vontade de viver e de aprender o impulsiona. Toda essa energia tocou seus coleguinhas, que resolveram fazer uma campanha para atender a um desejo seu; o de tornar-se independente. Assim, nasceu mais uma ação do Projeto “Fazer o bem, nos faz tão bem”, que acontece a partir da metodologia do programa A União Faz a Vida, em parceria com o Sicredi.

Nem só de planos vive um gênio
João Victor Branco Pereira tem 11 anos. Ele é aluno da 4º ano da escola Júlio Biasi, de Capão do Cipó. Sua família chegou há pouco, de Ijuí, e desde seu ingresso na escola, o menino só conquistou amigos. Motivado pela professora Fabiane Bossi e pela família, ele não para de estudar e de fazer planos. Mas nem só de planos vive um gênio; quem sabe, então, alguém lhe conseguisse uma cadeira motorizada e um computador?

O mundo do Victor está cada vez melhor
A ideia da professora Fabiane foi provocar a turma para que todos se unissem à causa do Victor, que percebessem que iniciativas como essas fazem do mundo um lugar melhor. Desde aquele dia, a campanha só tem trazido bons resultados. Victor já ganhou seu computador e em 30 dias terá sua sonhada cadeira, que terá preço de custo (em torno de 6 mil) graças ao apoio que vem recebendo. Se você quiser ajudá-lo a pagar pelo equipamento, basta depositar qualquer quantia nessa conta do Sicredi: Agência 0748 conta-poupança 59126-2.

Mais ajuda
A professora Maria Turcheti é a diretora da escola. Ela está muito feliz com a campanha e avisa a todos que sigam ajudando, pois além da cadeira, Victor precisa de adequações em seu quarto, fraldas, exames periódicos e cuidadores. (Fone: 9 8435 – 0303).

O segredo é despertar o amor cooperativo
Para Roseli Esmerio, coordenadora do Programa A União Faz a Vida, o que se percebe em campanhas como essa é que o amor cooperativo entre as pessoas faz toda a diferença. “Essa é a natureza do ser, a de cooperar. Aqui vimos um exemplo. É por isso que o Sicredi investe no Programa A União Faz a Vida para que sejam implementamos projetos como que fortaleçam a Cooperação, a Solidariedade, a Ajuda Mútua. Mas é preciso que alguém provoque, mobilize para fazer acontecer, que o resto vem, o respeito à diversidade, a inclusão como aconteceu com o Victor”, disse Roseli.