O santiaguense continua detonando as árvores

Publicado por em .

A multa é de 300 reais por cada corte sem licença
(por João Lemes – Jornalista)
Santiago é considerada capital dos ipês. Também se destaca por outras árvores, praças, parques; todos arborizados. O ar fica melhor e o calorão diminui graças às plantas. Isso é comprovado. Motoristas também procuram, desesperados, por sombra para seus carros. Com o sol escaldante, idosos e crianças preferem caminhar pelo lado da sombra. Isso é saúde.

Cortes criminosos
Entretanto, em alguma ruas, muitas quadras não têm uma árvore sequer. E quanto alguma tenta se criar e gera sombra, moradores “invocados” com a natureza acabam passando a motossera. Mas é bom lembrar que a secretaria de Meio Ambiente está atenta, assim como os moradores que denunciam esse cortes criminosos a todo momento.

“Minha alma está chorando agora”
Uma leitora denunciou o corte de ingazeiros em frente à escola Isaías. A santiaguense diz ter boas recordações da bela sombra quando estudava na escola e ficou surpreendida. Pediu conscientização. As árvores eram lindas. Ela colocou uma placa no tronco cortado: “Minha alma está chorando agora”. No entanto, a placa não durou e também desapareceu.

Morador pagará 300 reais por cada árvore cortada
A secretária Andriele explica: “Quando recebemos a denúncia, vimos que eram ingazeiros cortados sem autorização. Encaminhamos a multa, mas pela notamos que foram cortadas mais árvores posteriormente. Então faremos nova vistoria. O morador pagará 300 reais por cada árvore cortada. Caso notarmos que foram cinco, serão 1.500 reais, disse ela.

Era uma vez um jacarandá
Já na rua Getúlio Vargas, esquina do Sindicato Rural, outra árvore veio ao chão por atrapalhar a obra de uma loja. A secretária e bióloga Andriele Perufo, do Meio Ambiente, informou que os técnicos vistoriaram. Era uma jacarandá, cujas raízes estavam “estourando” a loja que está sendo reformada. Então foi concedida licença para a substituição. Eles plantarão outra no local.

Em 2019 houve 300 pedidos de corte ou poda
Em 2019, houve 300 solicitações de vistorias em arborização para podas e cortes. Destes, apenas 258 foram autorizados. As solicitações deve ser feitas no protocolo da prefeitura.

Rua João Oliveira uma das mais arborizadas da cidade.

Multas
Em 2019 foram 45 notificações com multas por cortes ou podas sem autorização, sem contar com as notificações da Patram. “Como exemplo de multa, citamos o caso do ipê roxo que havia na Tito Beccon, perto do centro materno, ao lado do posto de combustível. Os recursos vão para o fundo municipal (Fumpromas) de uso exclusivo nas ações ambientais”, diz a secretária.

Podas proibidas
Sendo na calçada, quaisquer espécies precisam de autorização. No pátio, somente são vistoriadas árvores nativas.