Para onde vai o dinheiro que a Corsan arrecada em Santiago?

Publicado por em .

Para onde vai o dinheiro que a Corsan arrecada em Santiago?

Valor investido no município chega a 10 milhões
A cada falta d’água, muita gente se pergunta: para onde vai o dinheiro que a Corsan leva de Santiago? Embora a empresa não divulgue o valor arrecadado, o valor reinvestido no município passa de 10 milhões desde 2012. Conforme o gerente Lusardo Parisi, na primeira grande obra foram aplicados mais de dois milhões e 500 mil na rede adutora, que traz água da barragem até a estação de tratamento. São mais de três mil metros de tubos de ferro fundido de 500 mm, que aumentaram a vazão de 130 para 190 litros por segundo (podendo chegar a 220 l/s), o que permite um reabastecimento mais rápido quando ocorrem interrupções. Essa obra está pronta e funcionando desde janeiro de 2017.

Para onde vai o dinheiro que a Corsan arrecada em Santiago?Ampliações no abastecimento
Em 2015, a Corsan iniciou a implantação da estação compacta, que serviu para aumentar a capacidade de tratamento em 30 litros por segundo, com mais quatro decantadores e oito filtros, em tanques de chapa de aço. O resultado foi o aumento da capacidade de tratamento e a melhoria na qualidade, atendendo os padrões do Ministério da Saúde. A obra está concluída e em operação. Também está em execução a ampliação da estação de tratamento convencional; com três novos filtros, novo recalque, adequações no laboratório de análises de qualidade, compra de um novo transformador, calçamento, iluminação, cercamento e urbanização do pátio. O valor total investido nessas duas etapas é de quatro milhões e 425 mil.

Para onde vai o dinheiro que a Corsan arrecada em Santiago?Fim do desperdício
A Corsan está iniciando um serviço de engenharia para combate as perdas, com a divisão da cidade em seis setores de abastecimento independentes. Haverá trocas de redes onde ocorrem vazamentos, instalação de macromedidores para identificar os piores locais e colocação de válvulas redutoras de pressão, o que diminui as faltas de água e rompimentos. O investimento será de três milhões e 300 mil. A obra iniciou em dezembro de 2018, com prazo de conclusão de 36 meses.