Safra de uva cai ano a ano

Jaguari – Em janeiro e fevereiro acontece a safra da uva e por isso a cooperativa São José, principal recebedora da produção jaguariense, espera 500 toneladas até a metade deste mês. “A expectativa é boa, mas poderia ser melhor se não fosse o uso abusivo de agrotóxicos. Em 2012, quando o problema era menor, recebemos quase 1 milhão de toneladas”, relata João Alberto Minuzzi, presidente da cooperativa.

Produção pode ficar só no passado
João Antônio Bacim, 54 anos, dedica sua vida aos parreirais. Ele conta que a tradição veio dos pais e hoje queria que o filho Alex Bacim de 28 anos seguisse cultivando. “Infelizmente do jeito que está indo, não vai dar. Em anos anteriores eu plantava duas hectares e cheguei a colher 42 toneladas. Hoje, com três hectares, não sei se consigo 30”, diz o agricultor.

O jeito foi partir pra outros cultivos
Alex relata que para conseguir se manter, teve que começar a plantar morangos. “É triste, mas se nós dependêssemos somente da uva, com o problema dos agrotóxicos, não daria pra sobreviver”.