Sem a agricultura familiar, faltaria comida na mesa

Sem a agricultura familiar, faltaria comida na mesa

Santiago – Dezenas de famílias do interior tiram seu sustento da agricultura familiar. Entre elas está o casal Ricardo e Lérida Pavanelo, moradores de Vila Branca. Em entrevista ao Expresso, Lérida contou que a vida como feirante começou após o casamento, há quase 30 anos. “Começamos vendendo mandioca nos mercados, escolas e de casa em casa. Hoje diversificamos a produção e ainda mantemos o mandiocal, mas apenas para consumo e para dividir com os amigos que nos visitam”.

Fale sobre a sua família:
A vida toda trabalhamos no campo. Tenho um grande orgulho de atuar na agricultura familiar. Desde que nos casamos, procuramos diversificar com vários produtos. São 27 anos com venda direta ao consumidor. Hoje temos um moinho colonial para a produção de farinha de milho, um biodegestor produzindo gás e com 

Conteúdo liberado somente para assinantes