Seria a safra das cassações?

Publicado por em .

Lara, Divaldo e Juca

Bossoroca – Depois da cassação do presidente da Assembleia, deputado Luiz Augusto Lara (PTB), chega uma complicaçãozinha para o missioneiro Juca Dutra (PP), prefeito da Buena Terra. A Câmara, assim que soube da decisão da justiça contra o prefeito em ação por improbidade, instaurou CPI e pede o afastamento dele por 90 dias até o fim da CPI. Caso tenha que se afastar, quem assumiria seria é o vice João Alberto Ourique do Nascimento (PP).

A denúncia
A denúncia partiu do Ministério Público, com decisão do Judiciário de São Luiz Gonzaga, cuja sentença saiu em agosto. Tudo está ligado a supostas irregularidades em contratos de prestação de serviços ainda no ano de 2002. No processo foi pedida a cassação, perda os direitos políticos e o ressarcimento de 21 mil à prefeitura. Mas ainda cabe recurso. (Fonte: Blogue Missioneiro)

Juca Dutra: “Sigo tocando o serviço”
Contraponto – O prefeito conta que em 2002 contratou uma empresa de prestação de serviço (por 55 mil ao ano) para atuar nas escolas e coleta do lixo. Só que aos olhos do Ministério Público, essa ação não foi bem vista e decorreu um processo, este julgado agora em agosto. A Câmara tomou conhecimento e resolveu abrir uma CPI. “Isso é da democracia, mas quanto ao pedido do meu afastamento, isso não tem o menor cabimento, já que tudo passou pelo Ministério Público. Então, sigo normalmente minha função e vou tocando o serviço até interpelar os recursos e provar que nada fiz de errado”

Prefeito de Bagé já se foi
Afastado do cargo por 180 dias pelo Tribunal de Justiça em duas ações criminais, o prefeito de Bagé, Divaldo Vieira Lara (PTB), sofreu um novo revés. A Justiça local tomou posição semelhante e impediu o prefeito de exercer a função pública até o fim do processo. Ele ainda foi proibido até mesmo de ir à Prefeitura ou Câmara. Divaldo responde por suspeita de fraude em licitações, organização criminosa e desvio de verbas.

Obs. Este é o “homem do relho”, que exibiu a Mourão o símbolo contra os corruptos. Divaldo é irmão do deputado cassado Luiz Augusto Lara.