Cortes no “Sistema S” podem acabar com cursos gratuitos

Publicado por em .

O ministério da Economia pretende passar a tesoura no chamado “Sistema S” (Senai, Sebrae, Sesi, Sesc, Senac, Senar, Sescoop), instituições privadas administradas por federações patronais voltadas a treinamento profissional, pesquisa e assistências técnica e social. Ao todo, são nove corporações, cada uma voltada a uma área de atuação, como indústria, comércio, agronegócio e pequenas empresas. No RS, o maior temor é que acabando o financiamento para o Senai e Senac, que atuam na capacitação de trabalhadores, possam desaparecer 90 mil vagas gratuitas para preparar trabalhadores para indústrias, lojas e tarefas do campo.