A roubalheira continua 12/09/08

O cemitério municipal de Santiago volta a ser alvo de ladrões, que seguem arrombando túmulos e levando portas de alumínio e demais produtos em bronze e cobre. Desta vez os prejuízos de 500 mil foram causados aos jazigos das famílias Tusi e Naressi. As portas foram quebradas e o mármore arrancado. Até um aparelho de ar condicionado foi encontrado no ossário. A suspeita é de que o túmulo tenha sido usado para esconder produtos roubados. Muro de 50 milAs reclamações chegaram ao prefeito Chicão, que diz não entender o porquê dos furtos, já que existe uma empresa de segurança contratada para zelar pelo local. Além disso, a prefeitura está concluindo um muro para deixar todo o cemitério fechado, obra que custará 50 mil reais.Guardas? Só na entradaO Expresso conversou com alguns moradores próximos ao cemitério e com um biscateiro. Sem querer se identificar, o senhor contou que os guardas só cuidam da entrada, pois teriam medo de se aventurarem no interior do cemitério, que além de ser enorme, eles seriam ameaçados pelos próprios ladrões. Essa versão, porém, não foi confirmada pela empresa, nem pelos guardas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *