Caso Alcione Pires: vereador continua preso 03/04/09

SÃO FRANCISCO – O vereador assisense, Ademar Roos (PP), teve sua prisão preventiva decretada e deve continuar preso. Ele é suspeito de envolvimento na morte do empresário Alcione Pires, seu concunhado, morto em fevereiro de 2008. Ademar cumpria prisão temporária (30 dias), mas o promotor Barbará pediu a preventiva porque notou contradições nos depoimentos. Outras três pessoas (dois cunhados e a sogra de Alcione) também deverão ter a prisão prorrogada. Coró, o delatorA investigação chegou aos outros suspeitos depois que Manoel Maria Pires (tio de Acione) atirou em Paulo Coró. Mesmo baleado, ele viveu por 15 dias em um hospital de Santa Maria, onde teria confidenciado a um amigo que ele e outras pessoas teriam envolvimento no assassinato de Alcione. Baseado neste depoimento, a Justiça decretou a prisão temporária de seis pessoas, membros da própria família de Alcione, incluindo o vereador.Todos serão denunciados”Segunda-feira encerra-se o prazo dos que estão na temporária, mas vou entrar com pedido de preventiva dos outros supostos envolvidos, pois todos serão denunciados”, diz Barbará.Obs.: Noedilma Hemann, esposa do empresário e também suspeita de envolvimento em sua morte, está presa há mais tempo que os demais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *