Cidade que cresce, emprego que sobra 1°/08/08

A cada ano, cresce a mão-de-obra na construção civil. O mestre-de-obras Airton Scaramussa é um exemplo disso. Ele trabalha desde garoto, tendo ajudado a construir boa parte da cidade. O profissional, que constrói prédios e casas há 30 anos, diz que é um setor em que nunca falta emprego. Atualmente, Airton trabalha na construção do Condomínio Santiago, à rua 13 de Maio, n° 1837. Serão sete pavimentos e 22 apartamentos e duas coberturas. A obra foi projetada pelo engenheiro civil José Fernando Brum e pelo arquiteto João Alberto Chagas, da NBC Construções. A previsão é que fique pronta em dois anos. Porém, eles já estão pensando em novos projetos para Santiago.Construir está mais fácilNos últimos anos, o número de prédios e casas em construção aumenta em Santiago e região. Embora não seja possível apurar um número exato, acredita-se que mais da metade seja por meio de financiamentos. Causas – A redução do valor das parcelas, prestações regressivas e a amortização crescente do valor financiado, são as principais mudanças que têm feito muita gente optar pelo financiamento. Além disso, a construção civil é uma das campeãs na geração de renda, com centenas de empregados nas mais diversas funções, pedreiros, serventes, pintores e marceneiros.Financiamento é o maior em 20 anos O número de imóveis financiados pela Caixa Federal é o maior em 20 anos. Em volume, as operações financiadas pela poupança atingiram R$ 2,27 bilhões, inferior apenas a novembro de 2007 (R$ 2,38 bilhões). No acumulado do ano (até junho) foram financiadas 95.956 unidades (49,4% a mais que no mesmo período de 2007) e, nos últimos 12 meses, o total de unidades financiadas foi de 227,6 mil (65,6% maior).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *