Dallazén ainda não é culpado – 29/05/09

Diz Marco Luiz, novo advogado de militar condenado por matar a esposa – O Expresso noticiou uma decisão da Justiça determinando a prisão de José Dallazén, acusado de matar a esposa Maria Terezinha Dallazén há quase 11 anos. Como foi condenado a 16 anos, Dallazén terá de ficar ainda cinco anos no regime fechado antes de tentar o semiaberto. Porém, o novo advogado de defesa do condenado contestou a reportagem. Marco Luiz Paines disse que a defesa segue a luta pelos direitos dele. “Ele ainda não é culpado”, disse o advogado, que entrou com um agravo regimental junto ao Supremo Tribunal, noticiando também que Dallazén, ora detido no quartel (9° B.Log.), continuará sendo militar. ‘Sentença é definitiva’ diz a acusaçãoPara o advogado da família da vítima, Eudócio Pozzo, essa é apenas mais uma tentativa da defesa de querer protelar a situação dele dentro do Exército. “A sentença dele é definitiva. Dallazén foi considerado culpado, condenado e não há mais o que discutir”, observou o experiente advogado, que acompanhou o caso desde o início. Por parte do réu, no entanto, foram três advogados que passaram pelo processo: Ronald Miorin, Dionísio da Costa e, por fim, Marco Luiz Paines.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *