Dada a largada pra campanha política

Falta menos de um mês para as eleições

(por Denilson Cortes)

Em exatos 30 dias, o eleitor brasileiro irá às urnas para eleger os novos deputados estaduais, federais e senadores. E também dará o voto para governador e presidente, indicando os dois que irão disputar o 2º turno, já que no RS é improvável a vitória de qualquer um dos candidatos com mais de 50% dos votos. A mesma situação ocorrerá com os postulantes ao Planalto, embora a eleição comece a se polarizar entre Bolsonaro e Haddad, substituto de Lula. Sem pesquisa (Ibope e Datafolha não usam mais o nome de Lula), fica difícil apontar quem está na frente.

Caso não surja um fato novo, é muito provável que tenhamos que escolher um presidente entre Bolsonaro e Haddad. O primeiro lidera em rejeições, pelos mais diversos motivos. O segundo, se eleito, sentaria na cadeira, mas Lula daria as ordens, mesmo preso. Já para o governo do Estado, nada indica que haverá polarização, com quatro candidatos com chances reais de disputarem as duas vagas ao Piratini. Quem será nosso presidente? E nosso governador? Para conhecê-los, teremos que esperar um pouco mais, até 28 de outubro.