Funcionárias suspensas pelo Estado se dizem injustiçadas – 14/08/09

As funcionárias Maria Helena Amarante e Fátima do Amaral Pereira, da escola Encruzilhada, foram suspensas por cinco dias com o corte do livro ponto, feito pela Delegacia de Ensino de São Borja. “Trabalhávamos das 6h da manhã até as 21h, de segunda à quarta-feira, cumprindo 40h semanais determinadas pelo Estado”, argumenta Fátima. Elas afirmam que foram injustiçadas, pois fizeram acordo com a direção anterior para uma rotina de três meses. “Atualmente cumprimos nosso horário normal, mas a Delegacia de Ensino recebeu denúncias e afastou-nos. Vamos recorrer da decisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *