Isaías abre cancha aos empreendedores – 07/10/11

O Colégio Professor Isaías inova criando o Curso de Empreendedorismo, com 80 horas-aula. Os professores foram treinados pelo Sebrae e agora colocarão em prática o que aprenderam fomando jovens para seus futuros empregos ou para serem patrões. Conforme o diretor Algeu Disconzi, as aulas serão no sábado e já são mais de 150 alunos inscritos, provando o sucesso que será o curso. A ideia está dentro da proposta do município, de Cidade Educadora e Empreendedora. Empresários explicam o que é empreenderNa última quinta, a escola reuniu empresários para falar de suas empresas, contar o que significa a palavra empreender, como se preparar para ser um empregador, um patrão. Os convidados foram João Carlos Machado (Centro Empresarial), Eduardo Campanher (Metalúrgica Campanher) João Lemes (Jornal Expresso) e Carla Mattos (Sebrae).Forte ajuda João Carlos falou sobre a importância do Centro Empresarial, a ajuda que ele dá aos empreendedores, tais como curso, palestras etc. Enfim, uma grande associação de suporte com quase mil associados pronta a ajudar a todos.Campanher, a que mais cresceuEduardo explicou que a Metalúrgica Campanher é uma das empresas que mais cresceu em Santiago nos últimos anos. Tem mais de 35 empregados e trabalha com caldeiras em geral, mas já pensando em ampliar o leque de serviços, de olho no mercado automobilístico. Hoje, a Campanher exporta mão-de-obra para vários estados, até para a Bahia. “A primeira regra para ser empreendedor é a persistência”, observou Eduardo.Patrão é o que pensaJoão Lemes lembrou que o Expresso nasceu apenas de uma ideia e que só foi avante pela força de vontade de seus criadores, todos da mesma família. Disse que ser patrão é bem diferente de ser empregado. O primeiro deles pensa sua empresa dia e noite. O segundo (alguns deles), só esperam o fim do mês sabendo que seu salário estará seguro, sem precisar suar. “O que se busca hoje é empregado que queira crescer com a empresa, que vista a camiseta e não que só queira esperar pelo seu salário”.A favor da criatividadeCarla Mattos, que é técnica do Sebrae, traçou um perfil sobre as crianças e jovens, que desde cedo podem observar, aprender mais e, principalmente, criar. “Não se deve boicotar muito uma criança, com não faça isso, não faça aquilo, pois esta é a melhor idade para a criação. Caso ela seja bitolada pelos pais, com 30 anos poderá já ter reprimido grande parte de sua capacidade criadora. Daremos limites, sim, mas proibir demais, prender demais vai barrar a sua capacidade de ser um grande empreendedor”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *