O quente do debate da Rádio Santiago 15/08/08

A Rádio Santiago promoveu o primeiro debate entre os candidatos a prefeito. Júlio Ruivo, Vulmar Leite, Júlio Prates e Sandro Palma foram ao programa Ponto de Vista, de Jones Diniz. Durante mais de duas horas, eles confrontaram propostas sob a avaliação dos ouvintes. Para quem esperava um debate tenso pode ter se decepcionado, já que na maioria do tempo, os candidatos se mantiveram calmos, com exceção de uma ou outra farpa.Aumento de impostos- O candidato do PSDB, Vulmar Leite, disse que estaria sendo caluniado por Ruivo de que foi responsável por aumentar os impostos quando foi prefeito. “Quem aumentou foi a Câmara, em cuja maioria era o PP e o senhor era o presidente”, acusou Vulmar. Ruivo se defendeu, dizendo que o aumento de impostos foi proposto, sim, por Vulmar. “O prefeito foi quem criou a lei para aumentar impostos. Tanto que, na época, as pessoas chegavam a dizer que teriam que pagar impostos até sobre a casa do cachorro, de tão apavoradas”, disse Ruivo, que também criticou a forma como a fiscalização agia na gestão Vulmar. “Os fiscais levavam ao pé-da-letra e nenhum produtor conseguia vender sem levar multa”, disse Ruivo. “A fiscalização agiu contra produtores de fora que não deixavam nada para Santiago”, respondeu Vulmar.Mais saúde – Vulmar quer uma gestão mais competente e menos política na Saúde. Prates quer ampliar a cobertura dos PSFs. Palma criticou a falta de medicamentos e disse que pretende vincular a Saúde ao gabinete do prefeito. “Cheguei a pagar por tanques de gasolina para hospitalizar pessoas em Santa Maria, porque não tinha verba”, afirmou Sandro. “A saúde estaria melhor se não existissem políticos que furam a fila do Sus para atender seus eleitores”, alfinetou Ruivo.Empregos- Sandro afirmou que Ruivo teria dito que não iria trazer empresas. “Já estou em negociação para trazer empresas para Santiago”, prometeu Palma. Ruivo rebateu. “O Sandro tem que parar de iludir as pessoas. Eu não disse que não iria trazer indústrias, mas que iria investir no nosso comércio, preparar a mão-de-obra. O que temos para empresas de fora, qualquer cidade oferece”, disse Ruivo. Vulmar considerou a diminuição da população em virtude da falta de emprego e prometeu mudar isso. Prates disse que é preciso aproveitar a produção local e criar alternativas a partir daí, visando à industrialização. Nesse aspecto Prates também pretende implantar um sistema de internet gratuita para a população, beneficiando pequenas empresas e estudantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *