Prova da OAB: Perdemos só uma batalha – 11/11/11

O santiaguense Itacir Flores assume a presidência do MNBD – Movimento Nacional dos Bacharéis de Direito com sede em Porto Alegre. Ele já estava na direção da entidade há alguns anos lutando pela derrubada da prova de ordem da OAB. Na semana anterior, ele foi ao programa Expresso no Ar falar da derrota no Supremo Tribunal (STF) quando a exigência da prova acabou não caindo. Mas ele entende que a luta prossegue e vai seguir em busca de seus diretos com várias propostas. Propostas – “Vamos levar ao conhecimento de entidades internacionais a nossa situação. Vamos levar ao Congresso sugestões para uma solução plausível aos colegas e apoiar os PLS e PL já existentes. Vamos levar à sociedade que a decisão do STF, não derrubou uma luta, e sim fortaleceu uma causa. Sou um político na busca da solução do problema. Quem me atirou ou vai me atirar alguma pedra, pense antes, pois também atingirá 98% dos bacharéis que apoiam o movimento”. Queremos aprovar – Vamos lutar por medidas como estas: O bacharel que fizer estágio de um ano em algum escritório poderá sair apto a advogar; Aquele que trabalhar para o Estado por um ano, também sai advogado a exemplo de quem fizer um mestrado ou doutorado.‘Atingimos a asa da OAB’Com essa luta, atingimos uma asa da OAB e a decisão do supremo deu a entender que teremos prova para outras profissões. E mais: hoje a OAB arrecada 75 milhões ao ano e para onde vai esse valor? Quanto Santiago envia à OAB do Estado e quanto retorna? Praticamente nada. Hoje, há muitos que querem discutir essas verbas, a própria eleição que é imposta. Outras mudanças que conseguimos: hoje o bacharel não é nada, não pode trabalhar, mas isso vai mudar, sendo que ele já poderá dar aula na universidade, antes, só com carteira da OAB. E o Mec também aprovou uma importante medida, a faculdade em Direito à distância que deve iniciar no próximo ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *