Ramos, o tenente linha dura da BM

Depois de 13 anos em São Francisco (sete no comando) chegou a vez de Santiago conhecer o tenente Ramos. E duas operações já estiveram sob seu comando: a prisão de traficantes de crack e a fiscalização na saída de uma festa da URI, quando dezenas de carros foram abordados e mais de 10 motoristas acabaram autuados por dirigir alcoolizados e por se negarem a soprar o bafômetro. Quando estou no trabalho, vejo todo mundo como motorista. Não importa o que ele faz e quem é. Está errado, tem que assumir. Tive que autuar quatro colegas, que me diziam: Ramos, nós somos colegas! E eu respondia: e vamos continuar sendo. Mas agora você é motorista. A festa era de Direito, na Afuris, mesmo curso do policial.E nos postos… – Ramos afirma que a fiscalização no posto Esso e em outros vão ser intensificadas, pois brigadianos estão sendo treinados para usar o decibelímetro (medir o som). As pessoas têm que saber que vão pra festa, bebem e serão fiscalizadas. Não impedimos ninguém de se divertir. Mas que façam isso com responsabilidade e dentro da lei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *