Vai uma graxa aí? – 11/09/09

Há mais de vinte anos, o seu Flodoaldo Alves, ou tio Pedro, como é conhecido, mantém o seu ofício como engraxate e ignora que sua profissão esteja em extinção no país. Aos 75 anos, esse aposentado da prefeitura de Santiago, presta serviços num quiosque em frente ao ponto de táxi da praça. “Tem viajantes de São Paulo que me visitam seguido para que eu engraxe seus calçados”. O tio Pedro costuma cobrar R$ 3,00 para deixar um sapato brilhando ou R$ 10, para engraxar botas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *