A impunidade gera a audácia dos maus

(João Lemes)
Quando se fala em violência, tentamos achar a raiz do problema. Aí esbarramos na falta de educação, de ressocialização e de competência da segurança e da Justiça. Tudo isso é verdade. Por outro lado, sociólogos dizem que o sistema penitenciário é um funil por onde colocam presos “em excesso” e raros conseguem sair. Também há 40% de presos sem julgamento.

Agora também surgem bolsonaros dizendo que vão resolver tudo prendendo a todos (ou dando arma à população). É lógico que não há solução simples. Vejam o que disse o procurador de Justiça Marcelo Monteiro. “O nosso problema é a falta de vagas nas cadeias e a impunidade. Somos um dos países que mais matam. São 60 mil homicídios e latrocínios por ano, dos quais, apenas 8% são apurados. Assim, num ano, autores de mais de 55 mil crimes sequer foram identificados”.

Monteiro disse ainda que a nossa lei manda ficar apenas 1/6 da pena preso e já se pode sair no semiaberto. Assim, praticantes de crimes terríveis ganham as ruas em alguns poucos anos. Já os sem julgamento, a grande maioria aguarda são recursos intermináveis. E quando fala em presos em excesso, Monteiro lembra que dos 300 mil assaltos no Brasil por ano, em apenas 6 mil se chega à autoria. E aí, temos muitos presos ou muitos sem punição?
Cabe relembrar esta frase: “A impunidade gera a audácia dos maus”. Jornalista Carlos Lacerda.