A maternidade

A maternidade

(Sandra Siqueira)
Ser mãe sempre me pareceu algo desafiador. Tanto é que só me tornei uma depois dos 30. E há 7 anos sinto-me desafiada todos os dias. Também confesso que o fato de eu não querer cometer erros com minha filha, me traz certa ansiedade. Não quero dar a ela uma educação tradicional, cheia de nãos, mas sei que é minha obrigação educá-la para ser uma cidadã convicta de seus direitos, porém, ciente dos seus deveres.

Não quero uma filha que se destaque, quero uma filha que seja feliz. Caso ela possa ser as duas coisas, será ótimo também. Nessa jornada que é a maternidade, uma coisa eu já aprendi: os filhos aprendem mais com aquilo que a gente faz do que com aquilo que a gente fala. Eles têm uma habilidade genuína de enxergar a alma da gente e saber dos nossos pontos fracos.

Ser mãe e ter uma carreira foi uma escolha que fiz. Mesmo assim, questiono: será que eu dou conta? Respondo que não preciso dar conta de tudo. O que tenho que fazer é deixar claro para ela que não sou a “mãe maravilha”, mas sou a pessoa que vai amá-la sempre. Feliz Dia das Mães!