Alcoolismo

Publicado por em .

Reprodução.

(Arlindo Disconzi)
É uma doença crônica causada pela ingestão compulsiva de álcool, cada vez em maiores quantidades. Provoca alterações sociais, econômicas etc.

O primeiro porre está na Bíblia, Gn 9,21. Noé protagonizou o primeiro porre da história.

O alcoolismo tem sido um dos grandes causadores de acidentes de trânsito com mortes, perda de emprego, violência doméstica…

Hoje atinge 11,2% da população (era 10% há 8 anos). Entre os jovens, chega a 19%. Já os dependentes, em 2001 era 5%.

98% do álcool é metabolizado pelo fígado. A longo prazo, é o órgão que mais sofre.

Há uma predisposição genética; se o seu pai, tio, ou avô; ou se sua mãe, tia ou avó são, ou foram alcoólatras, você tem grande chance de vir a ser em mais ou menos cinco anos, mesmo que beba socialmente.

Os sintomas agudos são tonteiras, perda de equilíbrio, voz arrastada etc. A longo prazo causa gastrite, hepatite, cirrose, pancreatite, neurites, e distúrbio psíquicos.

Beber socialmente – Seria uma dose de cerveja (uma lata de 350ml). Uma taça de vinho (90ml), destilados como cachaça, uísque, vodka (25ml).

Tratamento – O tratamento é multidisciplinar: médico, psicológico e grupos de autoajuda como o Amor Exigente que se reúne em Santiago todas às quartas-feiras às 20h, na paróquia – na rua Jaime Pinto.