Bondade gera mais felicidade

(Sandra Siqueira)
Pesquisadores da Universität Zürich (UZH), Zurique Suíça, comprovaram que indivíduos comprometidos com o bem-estar dos outros são mais felizes do que aqueles que focam apenas em si próprios. Há uma interação entre a bondade e a sensação de felicidade, o que causa um agradável sentimento de satisfação pessoal. Por isso, é comum ouvirmos dizer que ao fazer o bem ao seu semelhante, estamos ajudando a nós mesmos. Sim, porque ao serem generosos, ambos sentem felicidade.

Fazer da generosidade um hábito, influencia diretamente no estado de satisfação plena, “nutrindo” o corpo e o espírito, reduzindo o estresse e a pressão arterial, pois o cérebro reage com uma sensação de recompensa por ter feito algo bom. O estudo também mostra que pessoas generosas têm taxas de depressão mais baixas, são emocionalmente mais disponíveis e, sendo assim, mais saudáveis. Engana-se quem pensa que para beneficiar outra pessoa é preciso de grandes somas de dinheiro, na maioria das vezes, um bom conselho ou uma gentileza diária é o que basta.