Caminhar

Publicado por em .

Reprodução.

(Arlindo Disconzi)
Há mais ou menos três milhões de anos o ser humano começou a caminhar só com as duas pernas. Antes, usava também os braços. Isso facilitou que permitisse trazer mais frutas e caças nas mãos, ver os predadores de longe, ser mais rápido e ir mais longe.

Hoje a medicina descobriu novos benefícios. São eles:

– Melhora na circulação sanguínea em todo o corpo.

– Pode ser praticada em qualquer idade.

– Ajuda na prevenção da hipertensão e do diabete.

– Em 2015 foi descoberto que o músculo, com o exercício, produz Irisina, uma substância que melhora a memória e tem 45 cientistas estudando sua ação no tratamento do Alzheimer.

– Aumenta a capacidade pulmonar, oxigenando mais o sangue, que por sua vez, o leva a todos os “recantos” do organismo.

– Tonifica os músculos. Após os 40 ou 50 anos há uma perda de 240- 250 g de músculo por ano por atrofia, facilitando quedas. Caminhar e uma leve musculação previne muito.

– Fortalece os ossos. Ajuda no estresse pela produção de endorfina o hormônio do bem-estar e do prazer. É por isso que o iniciante em caminhadas fica meio fanático por caminhadas.

– Ajuda no funcionamento do intestino.

– Aumenta a circulação do cérebro, a nossa grande “central” de comandos das atividades.

Dicas: Caminhe em locais de pouco movimento de carros, onde há árvores. Use tênis de solado flexível. Hidrate-se antes e depois da caminhada. Faça de preferência de segunda a sábado uma hora por dia. Se tiver 40 anos ou mais faça antes um checape cardiológico e inicie com 15 minutos e vá aumentado até chegar a uma hora. Velocidade? A que te permite falar durante a caminhada. No inverno use esteira ou piscina térmica.