Coração pulsante de gratidão

Coração pulsante de gratidão

(Arlete Gudolle)
Sempre que tenho oportunidade de mostrar o meu reconhecimento por algum feito ou palavras geradoras de felicidade, se efetivado com sucesso e rapidez algum pedido meu para a realização de tarefas, procuro tornar público esse sentimento maravilhoso chamado gratidão. São tantas as dádivas a serem agradecidas! E tantos são os favores que tenho recebido durante toda a vida, principalmente por ter sido professora. São incontáveis os alunos que não me esqueceram e se mostram receptivos ao afeto que lhes dediquei. São de pessoas diferenciadas que tenho recebido esse tipo de carinho. Foram sementes que germinaram e se mostram bonitas, perfeitas, prontas para serem colhidas. Não foi diferente com Eldrio Machado, um aluno carismático, dinâmico, prestativo, com uma voz que faria calar famosos locutores.

A pedido meu para ele, um dos assessores de maior prestígio na Prefeitura de Santiago, a fim de que enviasse pessoas para reconduzirem poltronas ao Salão de Eventos do Centro Cultural, que se esparramavam, há muito tempo, no local onde estou expondo pedaços de minhas criações literárias, “Um voejar de borboletas”, concretizou-o imediatamente. Como é reconfortante dizer e escrever ao Eldrio muito obrigada!, olhos brilhantes de estrelas nascidas de lágrimas emocionadas, coração pulsante pela ternura da oferenda. Essa é a força que me abre caminhos, que me ampara nos tropeços, que transforma frustrações em alegrias, que me sussurra segue, mesmo quando tudo já se inclina para a derrocada.