Humildade, sim; subserviência, não!

Humildade, sim; subserviência, não!

(João Lemes)
Há uma diferença entre servir e bajular; ser humilde ou subserviente, ser desinformado ou ignorante. Por isso, lembrei de Diógenes (o Cínico), um filósofo que viveu na Grécia Antiga. Ele saía em plena luz do dia com uma lamparina acesa. Dizia que procurava homens verdadeiros, autossuficientes e virtuosos.

Certa vez o rei Alexandre (O Grande) perguntou a Diógenes o que poderia fazer por ele, já que vivia na miséria, só comendo lentilhas.
– Não me tire o que não me podes dar! – disse Diógenes, se referindo à luz do sol que Alexandre tapava com sua sombra.

Certa vez Diógenes foi visto pedindo esmola a uma estátua. Quando lhe perguntaram o motivo de tal conduta, respondeu:
– Por dois motivos: ela é cega e não me vê; assim, me acostumo a não receber algo de alguém e nem depender de alguém.

Outra passagem lembra que um amigo disse a Diógenes:
– Se você aprendesse a bajular os ricos, não precisaria comer lentilhas.
Diógenes respondeu:
– E se você aprendesse a comer lentilhas, não precisaria bajular os ricos.