Mitos e verdades sobre doenças respiratórias

Mitos e verdades sobre doenças respiratórias

(Arlindo Disconzi)
Com a proximidade do inverno, as doenças respiratórias são mais comuns. Vejamos mitos e verdades sobre elas:

Doenças respiratórias são mais comuns no inverno? Verdade. No inverno as pessoas permanecem mais aglomeradas em locais fechados respirando o mesmo ar, o que facilita a propagação de bactérias e vírus. O ar mais seco irrita mais a mucosa das “vias aéreas” e aumenta a concentração de ácaros, o vilão das doenças respiratórias alérgicas. E sempre tem alguém que tosse ou espirra sem usar lenço, lançando milhares de bactérias, vírus e fungos no ambiente.

Ar condicionado pode causar doenças respiratórias? Verdade. Ar condicionado deixa o ar seco e resseca a mucosa do aparelho respiratório. É bom lembrar que o próprio ar condicionado deve ser limpo uma vez por ano, pois acumula fungos e bactérias. Também influencia o exagero na temperatura do aparelho de ar no frio ou no calor. Ao sair desse ambiente, há o choque térmico prejudicial à saúde. O certo é regular tanto no inverno como no verão de 22 a 24 graus.

Tomar sorvete no inverno aumenta o risco de doenças respiratória? Mito. É um problema que enfrentam os pediatras para convencerem os pais de que o sorvete não tem relação com doenças respiratórias.

Beber chá quente ajuda a combater resfriados ou gripes? Mito. O chá quente nas gripes e resfriados não influi. O que pode acontecer é que o vapor aquecido do chá, dar um conforto nas vias aéreas, nada mais. O difícil é convencer a vovó que o chá não tem poder de destruir bactérias e vírus.

Bebês e idosos são mais suscetíveis à doenças respiratória no inverno? Verdade. O sistema imunológico, nestas fases, no nenê, está menos desenvolvido e, no idoso, está diminuído. Aliás, o que mais leva a óbito idosos são pneumonias no inverno.