O Brasil é a nossa casa. Que tal arrumá-la?

O Brasil é a nossa casa. Que tal arrumá-la?

(João Lemes)
O Brasil é o país das desigualdades. É um país entregue à violência – é o que mais mata, mais prende e onde mais policiais morrem -. É um país onde a pobreza e a corrupção se alastram. Sem novidade até aqui (ponto).
O que chama a atenção é o rumo de certas áreas, pois é um dos que mais fatura no ramo de cosméticos, cirurgia plástica e pet shops. Também é um dos que mais joga comida no lixo, entre outros tantos disparates.
Agora pergunto: já viram quantos candidatos querem diminuir essa desigualdade? Quantos falam em revolucionar os presídios para não servirem mais às facções? Quantos falam em educação e quantos aparecem com cãezinhos no colo ou prometendo o impossível?
Brasil não é uma arena onde se aposta neste ou naquele e, se perdermos, partimos pra outra e tudo bem. Não! O Brasil é nossa casa e, como tal, queremos que fique melhor para todos, sem riscos.
Nesse lar, se troca ideias num clima respeitoso enquanto estudamos as propostas dos futuros líderes, mas sem paixões doentias, as quais nos tiram a razão até perante os amigos. O caso é sério, como séria deve ser nossa postura e nosso voto. Portanto, cuidemos dessa casa com muita consciência, calma e tolerância.