Toma lá dá cá

Toma lá dá cá

Publicado por em .

(por Denilson Cortes)

Nos próximos dias, prefeituras da região devem anunciar a chegada de novas emendas parlamentares. Isso ocorrerá porque os deputados terão mais dois bilhões para distribuir, graças a aprovação do projeto de lei que libera crédito suplementar de 248 bilhões ao governo federal. Caso o projeto não fosse aprovado, o País entraria no vermelho, já que faltaria dinheiro no final de junho para o pagamento de várias contas, entre elas os aposentados do INSS. Para não correr esse risco, os articuladores do presidente Bolsonaro acenaram com a distribuição de emendas, o que sempre agrada aos deputados.

Com a liberação dos quase 250 bilhões, o governo federal honrará vários compromissos, como a liberação de verbas para a Educação (diminuindo os cortes previstos) e também para o Minha Casa Minha Vida. E também ficará de bem com os parlamentares, já que desde o início do governo não houve cortes em emendas, tudo em nome de um relacionamento harmonioso e pensando na aprovação das reformas. Com mais este agrado Bolsonaro espera, ao final de 2019, o reconhecimento como o presidente que melhor tratou, respeitos e valorizou os congressistas. É a velha e antiga prática do toma lá dá cá, disfarçada de nova política.