Trovas do Atanásio

Publicado por em .

(Tadeu Martins)Trovas do Atanásio
As lágrimas de minério
Vem da mina do Feijão,
Lágrimas virando lama
Lama fazendo arrastão
E a história se repete
Com a barragem do Fundão.

A lama levando tudo
Que encontra pelo caminho,
Rejeitos de terra morta
Vai de vizinho a vizinho,
Enterrando gente viva
Do povo de Brumadinho.

Parabéns pela justiça
Que prende e faz confisco,
Dos bilhões da grande Vale
Porque vida não é cisco,
Tanto a vida das pessoas
E as águas do São Francisco.

É mais um crime ambiental
Sempre um descaso imbecil,
Mais uma tragédia humana
Barragens fazendo ardil,
Que a decisão brasileira
Ouça o choro do Brasil.