Trovas do Atanásio

Publicado por em .

(Tadeu Martins)
Segue a saga dos buracos
Do asfalto cheio de toca,
Se a toca vira do avesso
Vai virando maçaroca,
Da estrada sacolejada
De Santiago a Bossoroca.

De tanto pulo e repulo
Quem cruza vira pipoca,
Quando uma roda se amassa
Tem outra roda que soca,
Quando uma roda se salva
Tem outra roda que emboca.

Quando a estrada nos libera
A buraqueira convoca
Para andar de pula-pula
Onde o motorista enloca,
Não tem paciência que aguente
Se o respeito se equivoca.

Politiquinha gaúcha
Deixa de ser dorminhoca,
Descaso cria buraco
Boa vontade se toca,
Que precisa asfalto novo
De Santiago a Bossoroca.