Promotoria de olho em possíveis candidaturas falsas na região

Não é fácil ser deputado

(por Denilson Cortes)

A Lei Eleitoral mudou e muito candidato pode ficar pelo caminho, principalmente aqueles que iam na carona dos puxadores de votos. Agora, candidatos a deputado federal e estadual precisam atingir uma votação mínima para se eleger. Eles devem obter 10% do quociente eleitoral, que é a quantidade de votos válidos dividida pelo número de vagas em cada estado. A intenção é inibir a figura do puxador de votos do partido ou coligação, aquele candidato popular que ajuda a eleger outros com votação pouco expressiva.

Por exemplo, se um partido ou coligação conquistar quatro vagas na Assembleia, mas somente três de seus candidatos atingirem os 10% do quociente eleitoral, a chapa perderá uma das cadeiras e a vaga será redistribuída a um candidato com essa votação mínima em outro partido ou coligação. Vale lembrar que, para estadual, o quociente ficará acima dos 100 mil votos. Ou seja, para se eleger, o candidato precisa fazer mais de 10 mil votos, independentemente se o colega de partido fez um milhão e o puxaria com ele. Caso a lei valesse em 2014, o deputado João Reinelli (PV), eleito com 9.098 votos, teria ficado de fora.