Polícia Federal aponta que Temer recebeu 31 milhões em propina

O relatório conclusivo da Polícia Federal sobre a quadrilha do PMDB da Câmara indicou que o presidente Michel Temer recebeu mais de 31 milhões de reais de vantagens por participar da organização criminosa formada por políticos, que atuou na Petrobras e na administração federal. O relatório era aguardado pelo procurador Rodrigo Janot para finalizar a segunda denúncia contra o presidente Temer.

A apuração apontou que os peemedebistas investigados possuem poder sobre os demais membros do grupo e capacidade de repartir o dinheiro obtido através de práticas ilícitas. As investigações apontaram que os integrantes da cúpula do PMDB participavam de uma organização criminosa, que mantinha uma estrutura com o objetivo de obter, direta e indiretamente, vantagens indevidas em órgãos da administração pública. O presidente rebateu as conclusões e afirmou que “não participou nem participa de nenhuma quadrilha” e que “lamenta insinuações descabidas com intuito de tentar denegrir sua honra e imagem pública”.