Bandeira vermelha: 80% do comércio de Santiago fecha com o novo decreto

Publicado por em .

O novo decreto do prefeito Tiago, divulgado no domingo (14), se ajusta às normas do Estado para bandeira vermelha. Assim, só poderão funcionar os serviços essenciais (saúde, segurança, transportes, alimentação etc). O comércio varejista ficará fechado pelos próximos 15 dias.

A bandeira vermelha

No melhor cenário, a região de 24 municípios permanecerá duas semanas na bandeira vermelha e poderá ser reclassificada para a bandeira laranja. Caso os indicadores piorem, a região Santa Maria poderá cair para a bandeira preta, que é o risco mais elevado e com regramento ainda mais rígido.

Equilíbrio entre saúde e economia

Desde sábado, após o decreto estadual, o prefeito Tiago Gorski está em contato com os demais prefeitos da região, entidades empresariais e com a secretária de Saúde do Estado para que a bandeira vermelha seja revista. Na tarde desta segunda (14h) haverá uma reunião virtual com todos os representantes da AM-Centro para tentar buscar uma solução. Mesmo não concordando com a situação da bandeira vermelha, o prefeito Tiago adiantou que não irá descumprir nenhuma determinação do governo do Estado, mas que está tentando uma maneira legal para buscar essa reversão, lembrando que tem que haver um equilíbrio entre saúde e economia.

 

Comércio fechado: Quem vai pagar essa conta?

O Centro Empresarial não concorda com o modelo adotado pelo Governo do Estado. De acordo com a presidente Cristina Cardoso, “o comércio não pode pagar essa conta de fechar. É uma irresponsabilidade dos poderes públicos colocar essa conta toda no comércio, já que estava fazendo todas as suas prevenções. A gente faz a nossa parte, mas é o primeiro a fechar”. A entidade entende que as aglomerações continuarão nos comércios essenciais, como lotéricas, filas de bancos e supermercados. “No comércio local varejista não tem aglomerações. Entra uma, duas, três pessoas por loja”, diz a presidente.

 

O Centro Empresarial pedirá para que o governador reconsidere a aplicação da bandeira vermelha na região. “A economia não vai conseguir suportar. São 15 dias fechado e não soubemos a previsão dos outros 15 dias”, explicou Cristina Cardoso na Rádio Santiago.

Restrições em Santiago

Supermercados: Devem funcionar com limitação de 20% de sua capacidade; Entrada de no máximo duas pessoas por família; disponibilizar álcool na entrada do estabelecimento e manter todos os cuidados de higiene; garantir o distanciamento de 2 metros; horário para atendimento preferencial e especial para idosos.

Bancos e lotéricas: Poderão prestar atendimento ao público, desde que respeitem todos os protocolos, como restrição de clientes (um cliente para cada funcionário), higienização dos terminais de autoatendimento, marcação de lugares reservados aos clientes e agendamentos ou setores exclusivos para atender idosos.

Conveniências dos postos: Poderão funcionar até as 20h. No entanto, os clientes não podem permanecer no local.

Excursões: Fica proibido a entrada e saída de ônibus e vans de turismo no município.

Eventos e festas: Seguem proibidos quaisquer eventos e festas, públicas ou privadas, em ambiente fechado ou aberto.

Gratuidade no transporte público: Os idosos (acima 65 anos) só podem andar de graça às 9h e 11h e entre às 14h e 16h. Obs.: Quem precisar usar fora desses horários terá que pagar a passagem.

LEIA AQUI O DECRETO NA ÍNTEGRA