Mulher baleada por engano em Gravataí: Um dos policiais envolvidos é santiaguense

Publicado por em .

Foram disparados 35 tiros pelos três policiais militares

A morte da costureira Dorildes Laurindo, 56 anos, ganhou grande repercussão pela forma que ocorreu. Ela foi baleada por engano por policiais militares numa abordagem em Gravataí. Dorildes estava em Tramandaí com um amigo e decidiram voltar para casa num carro de aplicativo no dia 17 de maio. Só que quem dirigia esse carro era um foragido da Justiça. Houve uma perseguição e a vítima levou três tiros. Um inquérito foi aberto para investigar a conduta dos três brigadianos. Um deles é santiaguense.

Conteúdo liberado somente para assinantes. Assine aqui!